sexta-feira, 13 de abril de 2012

ETE FMC homenageia José Dimas Lopes

Nascido em Pedralva, José Dimas Lopes passou toda a infância e adolescência trabalhando na lavoura, antes de enveredar pelo mundo acadêmico. Aos 7 anos, o menino já ajudava seu pai a tirar leite das vacas, já tratava dos animais na propriedade rural de sua família e cortava a cana produzida para alimentação do gado.
Na juventude, quando começou a cursar faculdade de Engenharia Civil, na vizinha Itajubá, Dimas conta que continuou trabalhando na roça em seu tempo livre e que sempre ajudava o seu pai nos finais de semana.

Ao se tornar engenheiro, o futuro professor rumou para São Paulo em busca de novas oportunidades e passou a trabalhar em uma construtora. Nesse período, ajudou a construir 42 sobrados, até ser convidado para voltar à sua terra natal.

Dimas retornava a Minas, três anos depois, com a nobre missão de construir o prédio da Prefeitura de Pedralva e foi nesse período que lecionou pela primeira vez: “Foi tudo por acaso. Um amigo me chamou para substituir uma professora de geografia, em licença maternidade, e nunca mais deixei de dar aulas.”

Em março de 1990, Dimas soube que a ETE FMC estava precisando de um professor de física e realizou sua inscrição, em busca da vaga. Contratado pelo então diretor de ensino, Pedro Sérgio Monti, ele passou a dividir sua jornada de trabalho entre escolas de Pedralva, Santa Rita e São José do Alegre e obteve uma evolução incrível em sua carreira.

Em agosto do mesmo ano, a diretoria da instituição soube que o então professor de física era também um experiente desenhista de projetos arquitetônicos e o convidou para ensinar desenhos técnicos. Mesmo sem muita experiência em ilustrar circuitos, parafusos e componentes, Dimas tornou-se um dos professores mais perfeccionistas que a instituição já viu e virou uma lenda entre os alunos. Através do uso de tinta nanquim, papel vegetal e de muita, mas muita paciência, os alunos aprendiam com ele as técnicas para desenvolvimento de projetos precisos.

Nos anos seguintes, além de lecionar na ETE FMC e em outras escolas da região, o professor ainda encontrou tempo para se formar em matemática, física, ciências, química e em docência em ensino superior. Neste último curso, teve a oportunidade de desenvolver um trabalho sobre a vida de Sinhá Moreira, o que lhe causou uma enorme realização pessoal: “Me senti muito feliz de poder conhecer um pouco mais da criadora da instituição em que trabalho. Nunca me realizei tanto quanto na execução de um trabalho como esse.”

Sempre com muita disposição, Dimas ia e voltava para Pedralva todos os dias, até que sua esposa, Anatália, foi também contratada para lecionar na ETE FMC e eles puderam se mudar, definitivamente, para Santa Rita do Sapucaí. “Sem o apoio da minha esposa, eu não teria conseguido” – emociona-se Dimas ao contar da importância de sua família na sua vida pessoal e profissional.

A partir de 2000, a ETE FMC passou por diversos desafios e nosso homenageado teve papel fundamental para se tornar o que é hoje. Naquele ano, uma enchente havia destruído boa parte da estrutura física e dos equipamentos da instituição e coube a seus colaboradores ampararem o querido Padre Raul em sua reconstrução. “Quando reformamos o auditório, o Padre Raul me disse que gostaria muito de ver o restante da escola novinho de novo também. Nesse momento, eu disse que iríamos conseguir realizar este projeto e passei a auxiliá-lo nessa difícil missão.” Após a assinatura de convênio firmado com o Proep, Dimas ficou encarregado de gerar um documento com todas as propostas arquitetônicas para reforma da instituição e, desde então, tornou-se o engenheiro responsável pela escola. “Lembro que o Padre Raul se emocionou muito quando finalizamos a reforma do bloco 90. Aquilo foi para ele motivo de grande alegria.”

Assim falou Magda Costa, assessora de Formação Comunitária e professora, sobre a atuação do professor Dimas: “Eu admiro muito a cumplicidade que o Dimas tem para com a nossa escola, não somente em sua área. Sempre presente tanto no setor administrativo quanto no educacional, lembro que quando precisamos criar uma planta para a escola, ele fez todo o trabalho sem cobrar um único centavo. Também faz-se necessário dizer que, com temperamento moderado, Dimas tem um papel muito importante como conciliador dentro da instituição. Em resumo, eu o considero um ser humano imprescindível para termos como colega de trabalho e um profissional imprescindível para o sucesso de nossa instituição.”

(Carlos Magno Romero Carneiro)

5 comentários:

  1. Fui aluno da primreira turma do Prof. Dimas na ETE. Excelente professor! Grande abraço. Fabio

    ResponderExcluir
  2. José Dimas Lopes é mais conhecido como Pangaré. Esse professor é bom hein!!! E a ETE "FMC" e as outras instituições de Santa Rita do Sapucaí estão de parabéns, pois promovem, além da educação e do conhecimento, um humanismo e valores que em outros lugares não são fáceis de encontrar. Todos os profissionais da ETE merecem essa homenagem, pois eles trabalham com princípios éticos com amor pela profissão.
    Parabéns Dimas!!!

    ResponderExcluir
  3. Dimas, parabéns pelo profissional de grande categoria que você é. A ETE é uma instituição no âmbito da extrema competência e os profissionais que lá se empenham não apenas transmitem educação e conhecimentos, mas também valores éticos e de cidadania.
    Tenho orgulho de ser um ex-aluno dessa instituição de alto gabarito.

    Parabéns Dimas! PANGARÉ

    ResponderExcluir
  4. Professor incrível, e uma pessoa brilhante! Pangarééé s2

    ResponderExcluir
  5. Prof. Dimas, que professor exemplar, muito bom docente....sou formando de 2000 e nunca mais voltei pra Santa Rita.

    Muitas saudades....

    Miguel Junior
    São José do Rio Preto - SP

    ResponderExcluir