segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Antônio Teles, a Rua da Pedra.


A rua Antônio Teles era a principal via de acesso a Careaçu e Bela Vista. Do lado direito de quem vai para a rádio D2 FM despontava uma enorme pedra que atravessa grande parte da cidade, de forma subterrânea, passando pelo morro do cruzeiro. Quando foi construído o Edifício Mendonça, foram danificadas diversas brocas para cortá-la pois a famosa pedra que tem início na rua da pedra chega até mesmo  ao bairro Vista Alegre. Como, no passado, as mercadorias precisavam ser transportadas através daquele caminho, existia uma passagem por entre as rochas. Sendo assim, sempre que perguntavam por onde o viajante passaria para retornar ao seu local de origem, ele respondia: “pela rua da pedra”. Tempos depois, foi necessário dinamitar a rocha para que o caminho fosse ampliado, mas o apelido resistiu ao tempo. Um dado interessante sobre a tal rocha é que uma pequena parte dela ainda é possível ser observada nas proximidades da praça Francisco Falcão, despontando no cimento que reveste a calçada. Com o passar dos anos, a rua passou a ser ponto de referência para o comércio da cidade. José Soares Brandão era dono de uma conceituada loja de produtos para corte e costura, no pavimento térreo da casa onde vive hoje o Claytão. Os estabelecimentos que mais resistiram ao tempo foram o armazém do Matheus Romero - hoje Supermercado Romerão - e o Empório do Senhor Manoel Barata Antunes, que também enviava, semanalmente, um caminhão repleto de galinhas para o Rio de Janeiro, saindo de seu depósito, localizado nos fundos de sua casa, na mesma rua. O albergue da cidade também era localizado na Antônio Teles. Com o tempo, ele foi transferido para o início da mesma rua e funciona até hoje.

Um comentário:

  1. Giovani Vilela Garcia7 de julho de 2012 07:35

    Fred, achei muito interessante essas informações sobre essa rua tão famosa em nossa cidade. Passei toda minha infaância nessa rua e depois de vários anos retornei para a mesma onde pretendo morar por muitos anos. Lembro com saudade de moradores ilustres como meus avós Luiz Vilela e Dona Glorinha, Tio José Vicente, Sr Gilberto Almeida, Sr Antonio Manoel e Dona Anita, Sr Dodô Seda e tantos outros vizinhos queridos que já se foram. Tenho muito orgulho de ser morador da Rua da Pedra.

    ResponderExcluir